Thiago da Costa Oliveira

Prodocult Baniwa | Documentação

2015|12

Coordenação do projeto de documentação e extensão.
Documentação e formação de coleções.
D
ocumentação audiovisual documentação fotográfica.
Formação de pesquisadores indígenas.

Câmeras: Canon 5D Mark III / Nikon D7000
Lentes: Canon 24-105mm | f: 4 / Nikon 24-70mm | f: 2.8

Os Baniwa vivem no alto rio Negro, noroeste da Amazônia brasileira, fronteira com Colômbia e Venezuela. Junto aos Hohodeni, um dos clãs deste povo, realizei minha pesquisa de doutorado e um projeto de documentação voltado para salvaguarda do conhecimento tradicional da cerâmica produzidas pelas mulheres desta etnia.

A cerâmica é uma arte complexa, que envolve a coleta de inúmeras matérias-primas, do barro encontrado somente em alguns igarapés, aos polidores feitos de sementes ou pedras importadas da região do rio Apapóris, passando pela casca do caraípe, usada como antiplástico, a resina do jatobá, usada como verniz, e o pigmento mineral, encontrado no fundo dos rios, usado como tinta para aplicação dos padrões gráficos tradicionais do grupo.

A pesquisa entre os Baniwa resultou, além de uma tese pelo PPGAS/MN – UFRJ, em coleções etnográficas e em uma ampla documentação fotográfica. Em breve estaremos lançando uma publicação sobre o conhecimento feminino da cerâmica deste povo. Nesta galeria reuno algumas fotos que constarão nesta publicação.

 

© Thiago Oliveira / Museu do Índio-FUNAI / Povo Baniwa